Perguntas Frequentes

Confira na lista abaixo as principais dúvidas dos usuários do Meu Dinheiro. 

Investimentos

Como excluir um ativo ou operação de investimento?

​Se as operações de investimentos foram registradas através da tela de investimentos, basta acessar a tela de histórico de operações, disponível dentro do próprio módulo de investimentos, em seguida clique no ícone de 3 pontinhos no final da linha da operação e selecione a opção de exclusão.

Caso sejam ativos cadastrados como posição inicial da carteira, é necessário acessar a tela de cadastro de contas, editar a conta e utilizar a opção de edição da posição inicial carteira, desta forma será possível  editar/excluir os ativos. 

Como controlar Bitcoins e criptomoedas?  ​

Deve-se criar uma conta de investimentos do tipo "carteira de ativos", em seguida basta acessar o módulo de investimentos, clicar no ícone de + e selecionar a opção de criptomoedas.

Como controlar Tesouro Direto (Títulos públicos)?  ​ 

Primeiro é necessário registrar uma conta de investimentos do tipo "Carteira de ativos" que represente a conta da sua corretora.

Sempre que você realizar transferências da sua conta corrente para a conta da sua corretora registre estas transferências no sistema.

Dentro da tela de investimentos, clique no ícone de + para criar uma nova operação. Selecione a opção títulos públicos. Informe o nome do título e preencha as demais informações solicitadas na tela.

Taxas de custódia cobradas semestralmente podem ser registradas através da tela de carteira de ativos na opção presente no final da linha do ativo, basta clicar no ícone de 3 pontinhos.

A regra para atualização dos ativos no sistema pode ser conferida no link a seguir do nosso manual de ajuda. http://docs.meudinheiroweb.com.br/manual/investimentos/carteira/ 


Não consigo importar minha nota de corretagem 

O arquivo pdf é na verdade uma imagem, que precisa ser convertida para um conjunto de dados de forma que o sistema consiga importa-los. Variações nos arquivos pdf acabam fazendo com que o sistema tenha que mapear diferentes padrões de dados, por isto você pode não conseguir importar uma nota. Neste caso é basta abrir um chamado e enviar a sua nota de corretagem para que possamos abrir uma solicitação para que o padrão da sua nota também possa ser mapeado. 

Em casos de dificuldade de importação da nota de corretagem por falha no arquivo .pdf é possível digitar as informações da nota de forma manual, para isto basta clicar no botão exibido junto com a mensagem referente a falha na importação do arquivo. Nós também disponilizamos uma planilha padrão que pode ser preenchida e utilizada para importação das operações de investimentos. Clique aqui para baixa-la.

Como emitir boleto do DARF referente ao IR?

​Basta acessar o link a seguir do próprio site da Receita Federal. 

http://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/ATSPO/SicalcWeb/default.asp?TipTributo=1&FormaPagto=1

Como controlar minha conta poupança? Porque a rentabilidade exibida não está conferindo?

Existem duas forma de controlar contas de poupança, cadastrando ela como uma conta de investimentos do tipo "Poupança" ou cadastrando como uma conta do tipo "Outros".

Caso cadastre-a como uma conta do tipo poupança ela será exibida nas telas de investimentos, assim como a projeção da sua rentabilidade. Para que o cálculo de rentabilidade das contas de poupança seja realizado corretamente, é necessário que os rendimentos das contas de poupança sejam lançados nos dias de aniversário de cada depósito.

A aplicação na poupança é uma transferência, da sua conta corrente por exemplo para sua conta de poupança, cujo o tipo na tela de novo lançamento deve ser marcado como aplicação. Inclusive criar um lançamento deste forma gera o mesmo efeito que acessar a tela de investimentos e registrar uma operação de aplicação na conta de poupança, inclusive está é forma mais prática de registrar esta operação.

Cadastrado a poupança como uma conta do tipo "Outros", ela não será exibida na tela de investimentos e não será possível consultar sua rentabilidade.

Caso sua conta de poupança esteja cadastrada como uma conta do tipo "Outros" você pode migra-la para o tipo de investimentos "Poupança", porém a rentabilidade só será exibida corretamente caso você tenha cadastrado todos os rendimentos com valores e datas em que eles aconteceram. Se você registrar apenas um lançamento no final do mês com  o valor total de todos os rendimentos, a rentabilidade exibida ficará incorreta.

O cálculo da rentabilidade das contas de poupança é feito a partir das operações (depósitos, retiradas, lançamentos de juros) registradas  e do rendimento mensal projetado em cada conta. O sistema calcula o rendimento projetado da poupança apenas do mês corrente a partir do dia 01 ou da última operação realizada até o dia de hoje, considerando o indexador mensal divulgado pelo BACEN no primeiro dia do mês.
 
No momento da migração de uma conta já existente para uma conta de poupança é importante observar que eventuais receitas de salário, vendas e outras associadas à conta não devem ser migradas como rendimento de poupança, pois isto afetaria bastante a rentabilidade calculada. Caso seja muito difícil identificar claramente os rendimentos ou estes não tenham sido lançados nas datas corretas, a melhor alternativa à migração é criar uma nova conta de poupança, realizando a transferência do saldo da conta anterior para a nova e a posterior desativação da conta antiga.

Qual a diferença de data da operação para data de liquidação?

Data de operação é a data em que a operação foi realizada, o dia em que você realizou a compra do ativo.

Data de liquidação é a data em que o ativo estará disponível na sua conta de investimento, é a data em que a operação será liquidada. Varia de acordo com o ativo e o seu tipo. Você precisa verificar junto a sua corretora ou banco qual é a data de liquidação da operação do ativo que você comprou. Normalmente esta informação aparece no extrato também.

Exemplo, quando você compra um título de Tesouro Direto a data de liquidação é (D+1), o próximo dia útil seguinte mais 1 dia. No caso se você comprasse hoje um título público, a data da operação seria hoje (exemplo) 10/01 e a data de liquidação 12/01. Só no dia 12/01 este ativo estaria disponível para você, de forma inclusive que você conseguisse realizar sua venda.